domingo, 10 de janeiro de 2010

Um Paraíso chamado Ilha de Superagüi


Acabo de acordar e infelizmente pela janela vejo prédios, carros, e uma construção gigantesca que cobre a vista da avenida. Logo me lembro daquela areia macia e aquelas verdes águas, a primeira paisagem vista ao acordar na Ilha do Superagui, localizada no litoral norte do estado do Paraná. Toda a rusticidade acompanhada de um clima familiar, o calor do sol a aquecer o corpo e a alma e aquela felicidade transbordando. Impossível descrever tamanha beleza, calma, todas as sensações provocadas por aquele lugar. Foram 15 dias renovando espírito e matéria. Banhos de água fria, comida caseira e gostosa, conversas, dança típica, amigos, risadas. O típico fandango é a dança da Ilha, tocado em um bar no centro da vila. Os frequentadores são na maioria turistas, que dançam, bebem, e acabam a noite na praia com um banho gelado após doses de Cataia. A famosa Cataia! Preparada a base de uma erva medicinal com o mesmo nome, curtida em cachaça. Um real a dose e rápido efeito, marcando os turistas que experimentam a famosa bebida. É nesse clima de festa, de calma, de descanso, que os dias passam rápido mas muito bem aproveitados. Três aniversários marcaram nossa visita à Ilha. Minha irmã e meu pai no dia 29 de Dezembro, com direito a festa surpresa seguido de luau com violão e velas à beira da praia. A deliciosa festa dos 15 anos da minha irmã e dos 50 do meu pai começou com uma surpresa ao chegar minha mãe e Lucas, sobrinho do dono da pousada, em uma carroça. Os aniversariantes foram coroados com colares de flores e levados ao salão decorado com balões coloridos, valsa ao som de "I just call to say I love you" que arrancou gargalhadas ao começar a valsa dos casais. Muita música e muita comida, a festa acabou em luau em uma noite de lua cheia, caminho de velas, e violão animado ao pé da fogueira. A próxima aniversariante com direito a bolo surpresa foi minha outra irmã, Sabrina, completando 22 anos no dia 4 de Janeiro. Foi uma surpresa totalmente inesperada, tornando mais gostosa ainda a comemoração. Os dias seguiram assim, sempre acompanhados de novos amigos, pessoas muito especiais que acabam mesmo formando uma grande família. Acabamos estendendo o período e ficamos até dia 09 de Janeiro. A despedida foi marcada de muitos abraços prometendo a volta, lágrimas de agradecimento, troca de contatos e enfim a cena que ficou na memória, daquela grande família reunida acenando adeus e nós dentro do barco, nos perdendo na imensidão do grande mar e retornando então à conturbada São Paulo. Espero ansiosa pela volta ao paraíso, mas enquanto isso não acontece que venha 2010 e nossa cansada e alegre rotina na capital paulista.

Um comentário:

ELLA. disse...

adoro ler boas palavras que realmente nos levam a sentir, ainda que na memória, um pouquinho da magia dos dias de lá.

excelente escrita.
puxou a mim (aquelas!)